segunda-feira, 14 de março de 2011

AVENCAS

...COMIGO, TUDO A VER

Quando as olho,
brota em mim, algo incrível e
mesmo que tentasse,
não saberia como traduzir.

Há entre as avencas e eu
uma afinidade profunda
que de onde vem, não sei...

Aquele amontoado e ao mesmo tempo distinto
mundo de pequenas folhas verdes,
mas não só verdes, são matizes
de muitos verdes.

Só sei que é bom, basta-me olhar.
Não as toco, permaneço em silêncio,
me deleito,
É quase um transe:
apenas uma planta,
mas quanta magia!!!

E tenho vontade de pedir desculpas,
convidar a tristeza,
para sair por ai,
minhas malas já estão até prontas...
e a poesia se fez no meu ser ..

Como? É Maísa que ainda canta?
vamos colher avencas!
Depois pode ser que colhamos também,
Risos, rosas, dálias,
No jardim batizado de jardim do céu.


Porque hoje é dia do POETA em homenagem a todos os colegas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário