domingo, 5 de dezembro de 2010

ERRADICAR A POBREZA

Tornou-se argumento de discussões diversas e de dúvidas as maiores, o fato de a Presidente eleita Dilma Roussef ter afirmado em sua campanha o propósito de erradicar a pobreza.

Casualmente, estava assistindo o programa partidário numa oportunidade em que ela afirmou: "vou erradicar a pobreza".

Não é ofensa dizer a uma pessoa, você não leu a Constituição Federal. É verdade, a grande maioria desconhece os grandes objetivos fundamentais do Brasil no seu texto esculpidos. Vejam:

Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil:
I - construir uma sociedade livre, justa e solidária;
II - garantir o desenvolvimento nacional;
 III - ERRADICAR A POBREZA e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais;
IV - promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

A cerimônia de posse na sua suntuosidade esconde momentos amargos que vão ser vividos pelo Presidente e que não devem ser simplesmente relegados ou fazendo de conta que não existem. Quando a Senhora Dilma Roussef assume esse dever, ela apenas o faz imbuída da consciência do dever que lhe assiste, ou seja, cumprir a Constituição Federal. Ao proferir o seu juramento (de posse) ela dirá exatamente: "Juro, cumprir a Constituição e as Leis". Não pode fazer com os dedos cruzados, como quem anula com o gesto o que proferem os lábios, daí o braço estendido.

Cai porque bem pensando, nenhum Presidente precisa elaborar um programa de Governo com outros propósitos, da Constituição já consta tudo o que deve ser feito.

Pobreza é viver em situação de miséria, é não ter salário digno, é a falta de educação e saúde que muitas vezes é também a principal causa da criminalidade. Trata-se sem dúvida de uma tarefa gigantesca a qual  se torna maior pelo fato de a maior pobreza não ser  a que deriva da situação de miséria a que estão relegados os despossuídos.

O problema é outro e decorre de um outro tipo de pobreza, certamente deplorável, a pobreza de espírito e Dilma terá muito que lutar contra esses outros pobres, os que preferem que essa massa de pessoas humanas cheias de dignidade (inc. III, art 1º CF), permaneça onde está para que continue servindo aos seus propósitos mesquinhos e exploratórios.

Ela vai-se deparar com verdadeiras tropas de choque, opositores ferrenhos que ameaçarão sua estrutura governamental. Esperamos que seja mais forte.  Vai ter que passar por cima de muitos interesses. A futura Presidenta poderá fazer isto. Não lhe faltarão autoridade e vontade e ao Brasil não faltam recursos capazes para o necessário suporte.

Erradicar a pobreza não é falácia, cumpre que aconteça. Nossa Pátria é muito grande, rica e próspera e precisa que seja realmente de todos em todos os termos.

Marlusse Pestana Daher
5/12/2010 10:34:34

Um comentário:

  1. Marlusse, vc sabe das coisas muito mais do que
    nós que apenas fomentamos sentimentos de pertencer
    a esse planeta lindo e ameaçado todos os segundos.
    Ainda vamos chorar muito por conta desse modelo
    de podres poderes.Grata por sua generosa colaboração.

    ResponderExcluir